quinta-feira, 26 de abril de 2018

PRÊMIO DESTAK EMPRESARIAL 2018 EM CATENDE - EMBRAPEQ



A EMBRAPEQ – REALIZOU A 6ª EDIÇÃO DO PRÊMIO DESTAQUE EMPRESARIAL DE CATENDE-PE EM 2018, E APRESENTA A POPULAÇÃO AS EMPRESAS E OS PROFISSIONAIS QUE FORAM DESTAQUE EM PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA EM: 

PREFERÊNCIA E SIMPATIA PÚBLICA .

A EMBRAPEQ E A POPULAÇÃO DE CATENDE PARABENIZAM A TODOS PELO SUCESSO E COMPETÊNCIA.

EMBRAPEQ

PRÊMIO DESTAK EMPRESARIAL 2018

A PREMIAÇÃO EMPRESARIAL MAIS SÉRIA IMPORTANTE DO NORDESTE ! 

SERIEDADE, COMPETÊNCIA E CREDIBILIDADE SÃO AS NOSSAS MARCAS

CONFIRA OS MELHORES DE ACORDO COM A PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA DE CATENDE EM 2018: 









































quarta-feira, 25 de abril de 2018

O CIRCO CHEGOU EM CATENDE




Estreia amanhã dia 26 as 19:30 hrs, o arena vip, o circo do palhaço futuka com atrações do SBT.

São mais de 20 atrações, atrações premiadas na televisão.

Localizado na entrada da cidade em frente ao posto total, entrada do bairro Canaã.





domingo, 22 de abril de 2018

PSTU deixa Zé Maria e apresenta pernambucana como candidato a presidente da República


O PSTU vai concorrer este ano, mais uma vez, à Presidência da República, mas o candidato não será o sindicalista Zé Maria e sim a sapateira pernambucana Vera Lúcia.

O vice será Hertz Dias, professor e ativista do movimento “Quilombo Brasil”.

O lançamento da chapa ocorreu neste sábado (21), às 19h, na quadra da Escola de Samba “Camisa Verde e Branco”, na Barra Funda, em São Paulo.

Vera Lúcia é operária sapateira natural do Sertão pernambucano. Mudou-se para Aracaju, capital de Sergipe, ainda pequena, fugindo da seca.

Ingressou na fábrica de calçados ainda jovem, onde organizou o sindicato e liderou lutas da categoria.

Ela é formada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Sergipe.

Já Hertz Dias é maranhense e militante do movimento negro há 30 anos. É formado em História, mestre em educação e leciona na educação básica do seu estado.

HOJE NA HISTÓRIA, PEDRO ÁLVARES CABRAL CHEGA AO BRASIL


No dia 22 de abril de 1500 a frota comandada por Pedro Álvares Cabral, chegou ao território batizado de Vera Cruz pelos portugueses e onde hoje se encontra o Brasil. Por um longo tempo foi usado o termo "descoberta do Brasil" em uma visão eurocêntrica. Contudo, essas terras antes já eram habitadas por vários povos indígenas. Estima-se que cinco milhões de indígenas se espalhavam pelo litoral brasileiro em 1500. No dia da chegada de Cabral, os portugueses ancoraram em frente a um monte, batizado de Pascoal, no litoral sul de onde hoje está a Bahia. 

Antes de seguir viagem para a Índia, os navegantes permaneceriam no Brasil até o dia 2 de maio para tomar posse da terra "em nome de d. Manuel I e de Jesus Cristo". Do dia da chegada dos portugueses, apenas três depoimentos ainda estão disponíveis atualmente. O mais detalhado deles é a "Carta de Achamento do Brasil", de Pero Vaz de Caminha, escrivão da armada. No dia seguinte à chegada dos portugueses, ocorreu o primeiro encontro entre os navegadores e os indígenas.

No dia 26, o primeiro domingo depois da Páscoa, o frade franciscano Henrique Soares de Coimbra rezou uma missa em terra firme. No dia 1o. de maio, uma outra missa foi rezada e também realizada a posse oficial da terra. Foi erguida uma grande cruz de madeira, com as armas reais de D. Manuel. Na manhã seguinte, no dia da partida da esquadra, os portugueses deixaram dois desterrados, que trocaram a pena de morte pelo exílio em terras desconhecidas. Além deles, ficaram no Brasil outros dois portugueses, que desertaram.

sábado, 21 de abril de 2018

Marília fala como candidata e nega possibilidade de subir no palanque socialista



A pré-candidata ao governo de Pernambuco Marília Arraes foi a convidada do Debate das Dez do programa Manhã Total, da Rádio Pajeú. Marília discutiu por uma hora vários temas relacionados à sua pré-candidatura. Dentre eles, o fato de que a resolução do PT que saiu esta semana reafirmando o projeto de candidatura própria.

Ela lamentou que, apesar do encaminhamento, ainda tentem “plantar” a possibilidade de aliança com o PSB, dizendo eu esse jogo parte dos socialistas. “Nossos adversários ficam plantando essa dúvida na cabeça das pessoas todos os dias. Tivemos até 23 de fevereiro como prazo de proposta de aliança. Não está na pauta do encontro do dia 12 discutir aliança. Me espanta que continuem colocando isso como indefinido””

Ela disse que a candidatura de Joaquim Barbosa inviabiliza qualquer possibilidade de entendimento via Executiva Nacional. O que poderia acontecer era o PSB nacional chamar Pernambuco e dizer, nós precisamos de vocês nessa trincheira do PSB. Mas será que vai acontecer? O PSB é o partido do candidato Joaquim Barbosa, que encabeçou o processo do Mensalão, começando a perseguição contra o PT. Que colocou em prática a teoria do domínio do fato. Colocariam Joaquim Barbosa para apoiar o PT? Será?. Não há possibilidade de intervenção do PT nacional em Pernambuco”.

Marília voltou a criticar a gestão Câmara. “A má gestão decorre da falta de liderança do governador, pois todo seu grupo político acha que poderia estar no lugar dele. Ele não está lá por militância reconhecida, por seu espaço. Isso gera uma crise de gestão quando você tem um líder que não é respeitado. Ele não se deu conta de que tomou posse”. Ela criticou as políticas de segurança, hídrica, dentre outras. “Houve desmente do Pacto Pela Vida e Políticas Sociais que faziam a prevenção”, criticou.

Governabilidade: Marília avaliou a possibilidade de que seja eleita sem ter maioria na ALEPE, uma possibilidade. “Faz dez anos que sou parlamentar e isso nos dá experiência de mandato e de vida, e de articulação. Respeito quem pensa diferente. O que importa é o diálogo dentro dos limites republicanos. Vamos dialogar de poder executivo para o poder legislativo e eles vão votar o melhor para Pernambuco”.

Marília descartou apoio a Armando ou Câmara em um eventual segundo turno. “Não iria estar a mais de um ano andando o Estado se não tivesse certeza de que estaremos no segundo turno. A gente sente quando a eleição é pra ganhar e quando é pra perder. Essa é pra ganhar. Quem deixar de ir ao segundo turno é que vai ter que decidir quem apoiar”. Ela garantiu que não há possibilidade de subir no palanque no PSB. “Posso garantir isso ao povo de Pernambuco. Nesse palanque eu não subo”.

Participação de Lula na campanha: perguntada como fará para atrelar a imagem de Lula à sua pré-campanha estando preso, Marília afirmou que o palanque petista em Pernambuco é o único que vai defender o ex-presidente. “Não vai restar dúvidas e será consequência as pessoas nos identificarem como a candidatura de Lula”.


domingo, 15 de abril de 2018

ACOMPANHEM A SITUAÇÃO DOS RIOS EM CATENDE COM AS CHUVAS NA REGIÃO


Domingo 15 de abril de 2018, a região da mata sul se encontra preocupada com fortes chuvas das ultimas 24 horas. Quando chove um pouquinho a mais a população entra em alerta com medo que se repita as enchentes. 

Mas, por enquanto não ha motivo para preocupações: os rios estão dentro da normalidade, as ruas transbordam devido os bueiros cheios de lamas e lixos.

Vamos ficar acompanhando, qualquer novidade informaremos. 


Fotos do Rio Panelas visto do mutirão no Bairro Canaã em Catende. Aparentemente dentro da normalidade. Fotos blog Catende noticias a partir de 9 horas